IV Congresso Brasileiro Psicologia: Ciência e Profissão - Os impactos da Psicologia na Sociedade Brasileira: A Política da Ciência e da Profissão

COMPARTILHE:

Nenhum comentário 12/12/2014 às 15h57 - Atualizado em 12/12/2014 às 15h57

O amadurecimento do CBP – Marcus Vinícius de Oliveira

Entrevista CBP
O amadurecimento do CBP

Marcus Vinícius de Oliveira, um dos colaboradores na criação do CBP, revela aspectos positivos da quarta edição do evento

O psicólogo Marcus Vinícius de Oliveira, professor na Universidade Federal da Bahia e um presente na criação do Fórum de Entidades Nacionais da Psicologia Brasileira (Fenpb), responsável pela organização do Congresso Brasileiro Psicologia: Ciência e Profissão (CBP), fala na entrevista abaixo sobre a quarta edição do Congressão, que ocorreu entre 19 e 23 de novembro, em São Paulo. Marcus Vinícius reflete sobre o amadurecimento do congresso em seus vários níveis , destaca atividades que participou e fala, ainda, de desafios para a próxima edição.

Confira abaixo.

Qual foi sua avaliação do IV CBP em termos de atividades, participação e organização?

Eu acho que o IV CBP reflete um amadurecimento em três níveis. O primeiro é político, em que aprendemos trabalhando junto. Vai-se dominando certo método de trabalho político para adquirir um grau de confiança entre as entidades participantes, o que está refletido, por exemplo, na questão do financiamento do evento. É verdade que várias entidades colaboraram, mas a maior parte foi auto-financiada. Isso mostra uma maturidade política e a construção de uma relação de confiança da comunidade em relação ao evento.

Outra parte que indica um amadurecimento é a questão da metodologia de fazer – a criatividade . Este é o primeiro ano em que os temas dos processos de trabalho aparece na tentativa de construir um novo enquadramento para a compreensão do fazer da ciência e profissão. É um dos primeiros momentos em que isso está sendo trabalhado, e tem se revelado uma ferramenta útil e mais adequada do que dividir a profissão por campos de atividade humana. A Psicologia ganha com isso.

Outro ponto de amadurecimento está no fato de tentar fazer o dialogo entre a ciência e a profissão com base nos problemas concretos da realidade brasileira. Não é algo artificial. Quando se tem um ponto de ancoragem no real para produzir algo em conjunto, não tem como ficar na abstração. Isso proporciona também uma ressonância do ponto de vista social da ciência e da profissão, gerando uma Psicologia com mais consciência social.

Em relação às atividades em que esteve presente, quais gostaria de destacar?

Fiquei muito feliz de participar dos Diálogos (Im)pertinentes. Foi a primeira vez em que vi a organização de um evento de Psicologia trazer o combate à desigualdade social e da pobreza para discussão. Para mim eles arejaram a Psicologia e representaram mais um espaço de reflexão diagnóstica do que está acontecendo na sociedade e quais seus principais problemas. Mas também destaco coisas que não são novas mas sempre comovem muito, como a escultura humana, que já virou tradição do evento. Ela envolve um espírito de comunidade, de produção, onde cada um é um pontinho na fotografia.

Para você, quais são os desafios e exemplos positivos que devem ser pensados para a próxima edição do Congressão?

De alguma maneira, as nossas entidades ainda não trabalharam suficientemente o investimento do conjunto das entidades do Fórum de Entidades Nacionais da Psicologia Brasileira (Fenpb) nos processos de divulgação e promoção do evento. Ainda temos dificuldade de fazer um diálogo com a categoria. Chegamos, sim, até elas nos processos de comunicação, mas deve haver um rebatimento disso nas entidades.
Mas como exemplos positivos, vejo que as inovações foram muito importantes na área da comunicação. O trabalho de pós-evento é totalmente novo, e dessa forma o evento não termina tão rápido e as pessoas ficam com ressonâncias. E isso quase emenda, de certa forma, a idéia de preparação para o quinto CBP.

Compartilhe:

Comentários

Deixe uma resposta

  • Promoção

V CONGRESSO BRASILEIRO PSICOLOGIA: CIÊNCIA E PROFISSÃO

14 a 18 de novembro de 2018

São Paulo - SP